Cimeira das Democracias 2019

“Patriotismo, Cosmopolitismo e Democracia”

A Instituição de Estudos Políticos organiza todos os anos, desde 2013, o seu open day sob o formato de uma simulação da “Cimeira Das Democracias” convidando escolas secundárias de Portugal a representar um estado. Este ano, o projeto ocorreu no dia 4 de abril na Universidade Católica Portuguesa e teve como temática “Patriotismo, Cosmopolitismo e Democracia”. Cada escola foi representada por um grupo de cinco delegados e dois jornalistas. Cada delgado representa o seu estado numa Comissão Especializada (Política e Defesa Nacional, focando-se essencialmente na questão se deve haver forças nacionais ou europeias; Democracia, Governabilidade e Reforma Institucional, onde o foco foram as eleições europeias; Política Externa, onde se debateu essencialmente o caso da Rússia; Cidadania e Cultura e Economia e Ambiente, onde o debate se desenvolveu em torno da questão se o ambientalismo deve ser patriótico e/ou cosmopolita).  O objetivo deste projeto é estimular os jovens a tomarem partido pela Democracia e a participarem numa reflexão sobre o futuro da Europa e do Mundo, tentando encontrar respostas sustentadas e substanciais para os desafios que marcam a atualidade num mundo em transformação.

cimeira democracias 2019

Os alunos apresentaram-se às 9h15m e após terem recebido a documentação e uma bandeira do seu Estado e dirigiram-se ao auditório para assistirem à sessão de abertura, onde tiveram o prazer de ouvir um discurso de João Carlos Espada, diretor do IEP, de José Manuel Durão Barroso, antigo presidente da Comissão Europeia e de Isabel Capeloa-Gil, reitora da Universidade Católica Portuguesa. Para além do seu discurso o Dr. Durão Barroso ainda respondeu a duas questões, uma referente ao nacionalismo e a outra sobre o futuro da democracia, perguntando ao diretor da UE se achava que a democracia ia ser para sempre o sistema político predominante e se conseguirá acompanhar a evolução das mentalidades.

Após a sessão de abertura realizou-se a I Assembleia Geral da Cimeira das Democracias que teve como objetivo cada escola apresentar o seu estado, referindo os aspetos fortes e fracos da sua Democracia, os partidos representados no parlamento e as principais ameaças à Democracia, tendo terminado assim a primeira parte do projeto.

Posteriormente, os delegados dirigiram-se para as suas respetivas comissões e os jornalistas para a sua sala e todos tiveram um coffee break onde puderam trocar ideias. De seguida, iniciaram-se as quatro comissões especializadas com um discurso de um especialista do tema. No final, os delegados iniciaram a apresentação das medidas especificas que consideraram mais eficientes para solucionar o problema em questão.

Após um intenso trabalho, os participantes do projeto tiveram direito a um almoço onde puderam conviver e prepararem-se para a segunda parte da reunião, onde foram apresentadas as restantes medidas e de seguida debatidas as melhores para serem apresentadas na moção.

As reuniões terminaram por volta das 16h30m, após todas as comissões terem elaborado a que consideraram a melhor moção para a respetiva especialidade. Antes de ocorrer a II Assembleia Geral, os participantes tiveram o prazer de participar numa open class oferecida pelo IEP, onde o professor fez uma analogia entre cisnes brancos e a democracia, com o objetivo de estimular os jovens a tomarem partido pela democracia, lutar pelos seus direitos fundamentais e respeitar as minorias.

Iniciou-se então a Assembleia Geral, onde foram apresentadas as moções elaboradas pelas Comissões e foram debatidas as questões que as moções levantavam. O objetivo de cada comissão era que a sua moção fosse aceite pela maioria dos estados. Todas as moções foram aceites, o que demonstrou o bom trabalho que os delegados elaboraram nas suas comissões.

E assim terminou o dia da Cimeira das Democracias. Um dia longo e trabalhoso, mas muito enriquecedor. Projetos como este, isto é, que promovem o desenvolvimento do espírito crítico e estimulam a pesquisa e o debate na população mais jovem, são muito importantes. Pois, na atualidade, onde a democracia está fragilizada e os regimes extremistas estão a crescer, é necessário desenvolver o espírito crítico para impedir a vitória dos populismos e também é preciso demonstrar às gerações futuras que a Democracia é o melhor sistema político e que devem lutar pelos seus direitos fundamentais.           

Reportagem elaborada por: Mónica Ferreira, Escola Secundária de Palmela, docente Luzia Prates.

C3R - Clube da Ciência Código e Robótica da Escola Secundária de Palmela

logo2

-------------------------------

logoeras

 Estes são os projetos europeus em que a escola está a participar:

logoplaton

cropped logoScoreLlarg

awarded etwinning school label

 

-------------------------------

Blogue "Viajar no Património"

Projeto dos alunos 10º Ano da turma do Turismo Ambiental e Rural da Escola Secundária de Palmela

Municipio Palmela

ensinaRTP

seguranet