Prémios do concurso "LER PRAZER | LER P’RA SER"

2017 06 14 Feira do Livro Entrega prémio Adriana Martins 03

A entrega dos prémios do concurso "LER PRAZER | LER P’RA SER", promovido pelo Plano Nacional de Leitura (PNL), aconteceu na tarde de 14 de junho, pelas 15h00, no auditório da APEL, na Feira do Livro, em Lisboa, em cerimónia presidida pelo Ministro da Cultura (Luís Filipe Castro Mendes), pela Comissária do PNL (Teresa Calçada) e por representante da Rede de Bibliotecas Escolares (Isabel Mendinhos).

A vencedora do prémio no escalão do 3ª Ciclo do Ensino Básico foi Adriana Martins Ferreira da Costa Rodrigues, aluna do 8º ano na nossa Escola, que, ao agradecer, referiu que um livro pressupõe sempre uma diversidade de leituras e que a escola não pode incentivar a leitura com uma visão única sobre um livro, porque "uma história nunca é a preto e branco".

2017 06 14 Feira do Livro Entrega prémio Adriana Martins 23

Adriana Rodrigues esteve acompanhada pelos pais, pela professora responsável da Biblioteca da Escola (Maria José Ribeiro) e pelo professor João Reis Ribeiro (por delegação da Direção), que, no momento da entrega do prémio, interveio em nome da Escola (era suposto cada professor representante intervir num tempo máximo de três minutos):

«Deixem-me começar com três versos sobre poesia: “A poesia é uma conversa / que só tem lugar quando ninguém está a ouvir. / É talvez uma dança ante o silêncio de Deus.” Estes versos, do livro “Outro Ulisses Regressa a Casa”, são de Luís Filipe Castro Mendes e creio que não os despersonalizamos se aplicarmos a magia que deles irradia à leitura, ao prazer de ler. Todos os livros esperam por leitores para se afirmarem, para com eles dialogarem, para nos acompanharem.

A leitura deve ser um imperativo de cidadania, algo que contribui para a nossa autonomia e para a construção de um mundo mais aprazível. Ler prazer, ler p’ra ser. Não por acaso, Sebastião da Gama, poeta e professor, no seu “Diário”, registou as experiências que considerava fundamentais com os seus alunos nas aulas de Português – além da questão do relacionamento, intensa era a relação com a escrita e com a leitura. Levar os alunos ao ato de ler, de saberem ler, era uma forma de ajudar o bem-estar deles, de os fazer descobrir valores, de os levar à descoberta do mundo.
Foi o mesmo Sebastião da Gama que, nesse “Diário”, transcreveu um magnífico poema do chileno Rafael Heliodoro Valle, intitulado “Oração ao Livro”, em que, a dado passo, diz: “Dá-nos, Senhor, o livro que todos podem ler, que seja para todos como o sol e todos o entendam como a água, que nos ilumine neste longo caminho que se chama vida – queremos luz –, que nos levante desta terra em que nos arrastamos – queremos asas.”
A história que a Adriana da Costa Rodrigues, aluna de 8º ano da nossa Escola, nos conta em 14 segundos consegue transmitir toda esta magia, toda esta capacidade que a leitura tem. E é por esse caminho que tentamos ir – o de incentivar a leitura (mesmo sabendo que a concorrência é difícil) e o de levar os alunos a experimentarem a literatura nos seus trabalhos de escrita (e é por isso que editamos anualmente uma antologia dos melhores textos dos nossos alunos). O contributo da Adriana dará, por certo, uma ajuda neste caminho. Por isso, parabéns, Adriana, em nome da Escola! E parabéns também ao Plano Nacional de Leitura pela missão de ajuda que tem tido com as escolas ao longo dos tempos!»

loader

logoeras

 

Para conheceres o trabalho dos nossos alunos, consulta a página do Projeto. 

logo challenge

Municipio Palmela

ensinaRTP

seguranet